Caixa estuda abrir nos fins de semana para saque do FGTS

Presidente Gilberto Occhi diz que PDV do banco, que pode resultar na saída de até 10 mil empregados, não deve atrapalhar retirada de recursos

542

BRASÍLIA – A Caixa Econômica Federal começa amanhã, dia 7, o Programa de Demissão Voluntária (PDV) que pode resultar na saída de até 10 mil empregados do banco. O presidente do banco, Gilberto Occhi, diz que a saída desses trabalhadores não atrapalhará o esperado saque de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Ele reconhece, porém, que há preocupação sobre o tema e o banco estuda medidas como abrir aos sábados e domingos para os saques dos trabalhadores.

Foto: Daniel Teixeira/Estadão

Caixa Econômica Federal

Estimativa é de que 30 milhões de trabalhadores façam o saque do FGTS

“Amanhã, a Caixa abre o PDV que poderá contar com a participação de até 10 mil empregados. Se o limite for alcançado, a economia anual prevista pelo banco em 2018 será de R$ 1,8 bilhão. O programa será atrativo”, disse.

Questionado se o programa de demissão não atrapalhará o saque dos recursos do FGTS, Occhi disse que o banco “terá condições” de atendimento tanto para o empregado do banco quanto para o trabalhador que irá às agências em busca dos saques. “Claro que há preocupação. Nós estamos falando de 30 milhões de brasileiros que podem ir ao banco”, disse, ao comentar que, entre as medidas em estudo, as agências deverão abrir sábados e domingos. “Provavelmente devemos fazer tudo isso. Estamos estudando”, disse.

Para conseguir abrir agências aos fins de semana, o banco precisa de autorização na delegacia do trabalho e acertar entendimento com os sindicatos. “Tem o ônus de ter esse gasto adicional, mas o que estamos preocupados é dar melhor atendimento”, disse Occhi.

Créditos: O Estado de S.Paulo – Caderno de Economia & Negócios